Os Mamutes

Em 22 de junho de 2017 por

Site: https://osmamutesunb.wordpress.com/

O capitalismo desenfreado, o consumismo exacerbado e os desafios da vida adulta compõem o texto contemporâneo de Jô Bilac, que aborda questões sociais e políticas. Por escolha do elenco a história é contada através de uma linguagem cômica e musical. Para levantar essas reflexões, o grupo de formandos em artes cênicas da Universidade de Brasília escolheu se apresentar no tradicional Museu Vivo da Memória Candanga, importante espaço cultural brasiliense que busca novamente atrair vida e movimentação aos seus acervos e exposições.

A temporada de Os Mamutes vai de 23 a 28 de junho, sempre às 20h, no Museu Vivo da Memória Candanga e um ônibus transportará os espectadores em todas as sessões. O ponto de encontro para a saída é no departamento de artes cênicas da Universidade de Brasília. Com texto de Jô Bilac e direção de Rita de Almeida Castro, o espetáculo tem coordenação de encenação assinada por Roustang Carrilho.

A concepção do espetáculo parte de processos criativos diversos, com improvisação cênica, foco no trabalho textual e na relação entre a comicidade de seus personagens e as canções que os acompanham. A imaginação um tanto sanguinária de Isadora, aliada ao tom misterioso dos demais personagens, criam uma atmosfera de estranheza, impulsionada pelo ambiente noturno e silencioso do Museu. Em cena, 14 atores buscam mostrar os medos, anseios e revoltas de um homem que transita da juventude para as obrigações do mundo governado por dinheiro que o espera na vida adulta.

Pode-se dizer que o espetáculo se coloca como crítica aos costumes de uma sociedade consumista e de uma infância prematura, preenchida por toques de perversidade. “Os Mamutes foi minha primeira peça, escrevi com 18 anos, era uma fase de escolhas. A peça veio como uma tentativa de organização daquele novo mundo que viria pela frente. Acho que ela fala sobre isso, essas expectativas sobre o futuro de forma ainda romântica com o protagonista e como ele vai amadurecendo com o processo doloroso e maravilhoso da vida”, afirma Jô Bilac.

O enredo
A mente imaginativa e acelerada da menina Isadora cria o cenário ideal para que o jovem e inocente Leon tenha seu primeiro encontro com a multinacional Mamute´s Food. Desempregado, Leon tenta a sorte na empresa alimentícia mundialmente conhecida por seu delicioso e incomparável hambúrguer de carne humana. Se puder abater um Mamute, um cidadão comum que não faça falta alguma à sociedade, o emprego será seu. Em seu caminho, Leon conhece outro lado de si e encontra personagens que representam diferentes arquétipos da figura humana contemporânea. Resta saber como ele chegará até o fim. Quem decide é Isadora, que aos 10 anos, mostra que caminhos podem tomar a imaginação fértil de uma criança extremamente informada a respeito da sociedade atual. Enquanto isso, antes que a carne do hambúrguer terminasse, o governo liberou a caça aos mamutes. É melhor se apressar, que diferença você faz em seu próprio tempo?

Serviço
Espetáculo Os Mamutes
Datas: De 23 a 28 de junho
Horário: Sempre às 20h
Ponto de encontro: Departamento de Artes Cênicas da Universidade de Brasília. Entrada Franca
Classificação indicativa: 12 anos
Duração: 90 minutos
Informações para a imprensa: 9 8114-1706.

Ficha técnica
Texto: Jô Bilac
Direção: Rita de Almeida Castro
Coordenação de encenação: Roustang Carrilho

Elenco: Ana Luíza De Franco, Amanda Moraes, Breno Ricciardi, Breno Uriel, Bruno Pupe, Camila Franco, Gabriela Vieira, Guilherme Mayer, Kyll Nunes, Isabella de Andrade, Matheus , Natalia Solorzano, Nina Roberto e Tainá Cary.

Iluminação: Iury Persan e Luisa L’Abbate
Figurinos: Bruno Pupe e Natalia Solorzano
Cenário: Ana Luíza De Franco e Natalia Solorzano
Maquiagem: Camila Franco e Kyll Nunes
Direção musical: Brenno Ricciardi, Glauco Maciel e Guilherme Mayer
Produção: Nina Roberto
Preparação vocal: Wemmerson Reis e Sulian Vieira
Preparação corporal: Débora Dodd e Márcia Duarte
Assessoria de imprensa: Isabella de Andrade
Apoio: Museu Vivo da Memória Candanga, Rosane Stuckert

Comentários fechado.